[terça-feira, julho 05, 2005]



Lá Vem a Nau Catrineta
que tem muito que contar
com tricórnio de côr preta
D. José a comandar
D. Costa trata de ver
se corre tudo a preceito
D. Diogo vai escolher
os aliados de peito
D. Cunha juntou-se ao Pinho
dois em um, está bom de ver
p'ra contar o dinheirinho
que o baú vai receber
D. Luís limpa os canhões
D. Correia é enfermeiro
a Lurdinhas dá lições
a tudo que é marinheiro
D. Jaime é o despenseiro
D. Gago lê as estrelas
D Lino faz de pedreiro
D. Correia limpa as velas
D. Vieira é o tenente
mais querido da marinhagem
é ele que paga à gente
em cada mês de viagem
D. Pedro de pé à ré
transmite pr'à populaça
aquilo que D. José
ordena pois que se faça
D. Augusto é o papagaio
escolhido p'lo Capitão
D. Alberto é o lacaio
encarregue da prisão
A Dª Isabel de Lima
tem tarefa desgastante
escada abaixo, escada acima
que a cultura é importante
P'ra compôr o ramalhete
das flores do Capitão
só faltava o mandarete
quem é ele?...D. Lacão
É esta a tropa fandanga
que promete à Catrineta
que o discurso da tanga
já foi posto na gaveta
Com estes novos doutores
vai ser um sempre a aviar
ouvi agora senhores
uma história de pasmar


Fundeou a Catrineta
com a proa virada ao vento
o sol fizera careta
e o tempo estava cinzento
decera o escaler ao mar
por ordem de D. José
que acabara de ordenar
ao marujo ali ao pé:

"Quero dez homens valentes
robustos e musculados
pêlo irsuto, imponentes
e com sovacos suados
quero-os durões com ar sério
feios que nem peixe-espada
confio no teu critério
trá-los cá duma assentada

Sim senhor, meu capitão
é p'ra já se o ordenais
vou lá abaixo ao porão
buscar esses dez pardais
trago três da Curraleira
e três do Casal Ventoso
duas "pintas" da Musgueira
e um "Dealer" do Bem Formoso

Isso me parece bem
a escolha está aprovada
é a prata que convém
ter perto se houver cegada
com tropas desse calibre
p'ra me guardar os costados
quem se atreve? Deus os livre,
ficavam bem "aviados"!

Mas de de que está a falar
o nosso bom Capitão?
é que não estou a topar
a causa de tanta acção
Irá à tromba ao Alberto
que jura guerra a Pequim
e também, porque é lá perto
estendê-la até Bombaim?

Já parece o alemão
que a berrar proferia
o mal da sua nação
ter pé na Judiaria
depois foi a triste sina
a que o árabe sofreu
lixaram a Palestina
com o holocausto judeu

Esse marmelo é perigoso
é maluco quanto chega
é pior que D. Burroso
pondo toda a gente à pega
e a seguir passa à acção
e faz sem mais brincadeiras
um campo de concentração
no meio das bananeiras

Eh,eh,eh!... - riu a maralha
da tirada do parceiro-
essa ái "tá bem esgalhada"
camarada marinheiro
mas não vai ser pelos ditos
do homem das bananeiras
o Jardim bebe uns copitos
e a seguir só diz asneiras!

Já está tudo habituado
às pielas e ao discurso
e a ver o pobre coitado
a fazer figura de urso
ainda o veremos um dia
-aponta aí que não minto -
a ter uma apoplexia
à pala do vinho tinto

"Pois ficai vós a saber
que o que move D. José
é outra coisa a meu ver
ó pessoal da ralé..."
" Então tu que és sabichão
e tens pinta de vivaço
conta lá qual a razão
de tamanho estardalhaço!"

"...Ouve lá cabeça dura:
sabes porque é o sarilho?
é por causa da abertura
da campanha do Carrilho!
Os media que são uns cães
desafinaram a palheta
da Bábá de Guimarães
e a coisa ficou preta

O Carrilho que é betolas
mas lixado p'rá chapada
queria-se ir aos mariolas
e ia havendo estalada
por isso o Capitão
que é um amigo bem fixe
vai usar a dissuasão
antes que alguém se lixe

Mete os gorilas a jeito
junto à malta dos jornais
e é remédio com efeito
p'ra'mansar os animais
que vão pensar muito bem
fala ou cala: eis a escolha
se piarem sabem bem
quanto pesa cada solha

"Ih,ih,ih!...- voltou a turba
a rir rolando no chão-
...ó meu, vai dar uma curva
que grande imaginação!
Estou mesmo a ver a parada
alguém chamando p'la moça
e a levar uma arrochada
daquelas que fazem mossa!

Tenham calma, tá'mansar
ouçamos o Capitão
que tem estado a escutar
toda esta discussão
com um ar tão divertido
ouvindo este chavascal
que parece ter saído
a porta da Kapital

D. José, nosso senhor
e querido Capitão
dizei-nos lá por favor
a verdadeira razão
porque se faz armar
com aquelas dez pilecas
e em terra desembarcar
qual Cortês entre Aztecas

Sois uma súcia de cuscos
um bando de arruaceiros
uns maltosos, uns patuscos
grunhos que nem carroceiros
seria eu lá capaz
de ir às fuças ao Jardim
eu bater naquele rapaz?
ele é que batia em mim!

E malhar nos jornalistas?
era só o que faltava
e depois as entrevistas
a quem é que eu as dava?
punham o loby em acção
votavam-me ao esquecimento
adeus próxima eleição
e good bye ó S. Bento!

Sou parolo, sou parvinho?
Eu sou muito inteligente
conheço o modo certinho
de lidar com essa gente
mas voltemos lá ao mote
que vos deixou curiosos
porque me meto no bote
com estes dez mafiosos?

Ora muito simplesmente
o não perceber porquê
acabou tão de repente
o blogue "O Barnabé"
O Daniel não diz nada
os outros não me dão pistas
se se resolve à estalada
aqui estão os meus artistas


Autor: Zecatelhado - in: wwwlimite.blogspot.com - Blogue: LIMITE


por Zecatelhado * 19:15


*******************************

Comments:
ehehehhh, muito bom:) beijos
 
Há muito que não me divertia a ler uma 'sátira' tão bem feita!

Uma beijoca Zeca.

Vai aparecendo! :)
 
Nuncas os poupes meu amigo
que a vida não está de graças
transformaram-nos em inimigos
por culpa das suas trapaças

Desiludidos estamos todos
por muita da sua porqueira
querem nos comer por tolos
mas não arranjam maneira


Com um abraço do Raul
 
saudações cara o amigo a nau sempre contundente e bem esgalhada.
um abraço.

http://www.blog.comunidades.net/peregrino
paulo
 
Enviar um comentário (4) comments