[sexta-feira, junho 17, 2005]


...Os diálogos de todos os dias num combóio da linha de Sintra.

- Ora bom dia vizinho!
-Bom dia!
...
...
-Então o que é que me diz aos acontecimentos do fim de semana passado?
- Quais acontecimentos?
-Eh,eh,eh,! então o vizinho desligou do mundo?...
- Está a falar concretamente de quê?
- Do que se passou em Carcavelos...
-Ah! do bando de gatunos que invadiu a praia!...
- Chiu!... fale mais baixo!
- ???!!! Mais baixo?...porquê?
- Não vê que vão ali dois pretos do banco da frente?
- ???!!! Dois pretos?!
-Sim! então não foram os pretos que fizeram aquele vendaval?
- Epá!!! ó vizinho, desculpe lá, mas o que é que a marginalidade tem a ver com a côr da pele de cada um? Marginal é marginal, tenha lá ele a côr que tiver!
-Bem...isso é verdade, mas foram os pretos...
- Por favor não venha com esse tipo de conversa. Aquilo eram marginais, e ninguém nasce marginal por obra e graça do Espírito Santo. É preciso perceber porque razão essa marginalidade se manifesta e perceber a razão porque aumenta dia a dia a olhos vistos.
- Bem... de acordo. A culpa dos pretos...
- Por favor! Páre lá com isso dos "pretos"! já lhe disse que a questão da côr não tem nada a ver com isso! A explicação tem dois motivos distintos:
A gula desenfreada de lucros rápidos por parte dos empreiteiros sem escrúpulos, que exploram mão de obra barata. Entraram em Portugal emigrantes vindos das ex-colónias sem o mínimo de controlo legal, para satisfazer os glutões. Os governantes fecharam os olhos ao problema, para satisfazer a ganância dos senhores barões da caliça e esteve-se pura e simplesmente borrifando para tudo o mais que daí pudesse advir, ou seja, a falta de condições mínimas de apoio a essa gente pobre que aqui desembarcou em busca de melhores condições de vida.
Aliada à exploração que essa gente sofreu na carne ( sem vistos de permanência, sem assistência médica e sem escolas para os seus filhos ) na altura do "Bum" da construção, quando a indústria entrou em declínio a coisa agravou-se. A situação agora está bem feia e não sei sinceramente como pensam os nossos governantes resolver o problema.
- Pois!... é capaz de ter razão, ainda não tinha visto o caso por esse canudo.
- Mas isto é que é a realidade, vizinho. Isto é que é preciso resolver urgentemente antes que a situação fique sem controlo. Por favor, não transformem isto numa guerra "Beneton" porque isso é ridículo.
- Bem, já chegámos. Até amanhã vizinho! Um bom dia de trabalho!
- Igualmente para si. Até amanhã!


por Zecatelhado * 01:24


*******************************

Comments:
Amen, irmão, Amen!
 
Sublinho: "marginal é marginal, tenha ele a côr que tiver"... E relembro o que disse, num post antigo: "a pior forma de racismo consite em deixar impunes os crimes cometidos pelos indivíduos da respectiva raça... É assim que se acicatam, mais eficientemente, os piores ódios e ressentimentos racistas e xenófobos".
Agora outro assunto: estamos combinados! Fica o encontro marcado, para amanhã, no Editorial... é só dizer-me o endereço. Vamos a isso!
 
Pois é Companheiro. É isto mesmo que certa gente prepara meticulosamente. O ódio serve os interesses dos inimigos da Liberdade. Infelizmente muitas pessoas não se detêm para pensar no porquê das coisas.

Estamos em sintonia, Companheiro.

Nota: Por favor preenche a tua inscrição para o jantar.

Um Abração,
 
MUITO BEM!!!
 
É isso mesmo! beijos e bom fim de semana:)
 
tens toda a razão.
Só gostaria de ser mosca para ver o que o PS tem como presente envenenado para depois das eleições.
Um abraço de amizade.

 
Enviar um comentário (6) comments