[quinta-feira, junho 30, 2005]


NASCE, CRESCE, TRABALHA, OBEDECE, CONSOME...e MORRE!
É este o mote com que somos fadados...

A sociedade CAPITALISTA ( agora chamada Economia de Mercado ) posta a nú, sem "tanga", "fio dental" ou outra peça de roupa interior similar.
A chamada " DEMOCRACIA SOCIAL" -ou- O maior embuste da história criado pela elite que desde sempre comanda o destino dos homens.

Aqui e no "EDITORIAL", no próximo Sábado.


por Zecatelhado * 11:45


*******************************

[terça-feira, junho 28, 2005]


- Sancho, meu fiel escudeiro...
- Sim, senhor meu amo?
- Já ouviste alguma vez falar em energia eólica?
- Chiiii!!!!!
- O que foi, meu bom escudeiro?
- Nada senhor, nada! ( eh,eh,eh! )
- Não achas que traria imensas vantagens à humanidade?
- Sem dúvida, senhor, sem dúvida! ( eh,eh,eh! )
- Eu também penso o mesmo.
- ( eh,eh,eh,eh,eh! )
- Porque estás a rir-te, Sancho?
- Por nada senhor, por nada.


por Zecatelhado * 02:10


*******************************

[domingo, junho 26, 2005]


As rosas e os barões alaranjados
Que da ocidental praia lusitana
Por truques nunca antes experimentados
Vão roubando Portugal à fartazana
Em contos do vigário especializados
Mais do que permite a ideia humana
E entre gente crédula edificaram
Mentiras que a tantos enganaram

E também as memórias gloriosas
De Abril se foram esfumando
Por entre habilidades viciosas
Os mais nobres valores foram devastando
E aqueles que por obras valerosas
Se vão da lei rosa/laranja libertando
Desmascarando espalharei por toda a parte
Se a tanto me ajudar engenho e arte

Cessem do sábio Grego e do Troiano
As navegações grandes que fizeram
Cale-se de Alexandre e de Trajano
A fama das victórias pela estranja
Que eu canto a pouca sorte do lusitano
Quando em sorte lhe saiu rosa/laranja
Cesse tudo o que a Mussa antígua canta
Que outra história mais alto se alevanta


Invocação às Ninfas Rosa/Laranja


E vós tias betinhas, pois criado
Tendes em Sócrates ou Santana amante ardente
E se em versos do Zé Cabra celebrados
Se vão estes alternando alegremente
Dai-lhes agora um tom alto e sublimado
Um estilo grandíloquo e corrente
Saído das vossas fuças betumadas como se diz
Que fazem inveja às tias de Paris

Dai-lhe uma fúria grande e sonorosa
E não de agreste avena ou de trombone
Mas de tuba canora e belicosa
Assim bem ao geitinho das Bobone
Prestai igual canto aos feitos da pandilha
Gente deles, a quem o capital tanto ajuda
Que se espalhe e se cante sempre mais
Na linha de Algés até Cascais.



Dedicatória ao "Rei" D. Bush

E vós ó senhores da segurança
País da estátua da Liberdade
E não menos certíssima semelhança
Com os donos da Roma da antiguidade
Vós, ó novo temor da Maura lança
Bestialidade fatal da nossa idade
Dado ao mundo pelo demo, que todo o mande
Para do mundo ao dianho dar parte grande

Vós, velho e mau ramo bolorento
De uma árvore do Inferno mais amada
Que nenhuma nascida no Ocidente
Nacional Socialista então chamada
Vede-o no vosso rosto de sangue sedento
Que nos mostra a sangria que haveis começado
Pelo poderio atróz das vossas armas, deixado
Pelos quatro cantos do mundo massacrado

Vós, poderoso "rei", cujo alto império
O sol logo em nascendo, vê primeiro
Vê-o também no meio do hemisfério
E quando desce o deixa derradeiro
Vós, que esperamos jugo e vitupério
Sobre o nobre ismaelita cavaleiro
E que toda a riqueza que o Oriente encerra
Seja enfim pilhada das entranhas da terra

E passeais assim vaidoso a majestade
Com que o mundo com espanto vos encara
E ninguém ouse entravar vossa vontade
Porque é de aço a vossa espada e nunca pára
Assassina em nome da liberdade
Ó demo: chega de tanta sofreguidão avara
Mas a justiça é certo um dia se fará
E de ti, ó carniceiro, então nada sobrará.


A Armada Laranja/Rosa em Alto Mar

Já no largo Oceano navegavam,
As inquietas ondas apartando;
Os ventos da alternância respiravam,
Das naus as velas côncavas inchando;
Da branca escuma os mares se mostravam
Cobertos, onde as proas vão cortando
As marítimas águas consagradas,
Que do gado dos votantes são cortadas


Concílio dos Deuses do Capital

Quando os Deuses do Capital luminoso,
Onde o governo está da humana gente,
Se ajuntam em concílio glorioso
Sobre as cousas futuras lá p'rá frente.
Pisando a alcatifa luxuosa
Vêm pela Via-Láctea juntamente,
Convocados da parte do Cavaco
E pelo avô Mário velho macaco

Desçem dos impérios do Cifrão,
Que o Poder mais alto já daí advém,
Alto Poder, que só com o dedo de uma mão
Governam o Céu, a Terra, e o Mar também.


Belmiro Júpiter de Azevedo

Estava o pai Belmiro ali sublime e digno,
Que vibra os feros raios dos senhores,
Num assento de estrelas cristalino,
Com gesto alto, severo e soberano.
Do rosto respirava um ar divino,
Que divinos tornara os seus seguidores;
Com uma coroa e ceptro rutilante,

De outra pedra mais clara que diamante.

Em luzentos assentos, marchetados
De ouro e de pérolas, mais abaixo estavam
Os outros Deuses todos assentados,
Com a sua razão e ordem concertavam;
Precedem os antiguos mais honrados;
Mais abaixo os menores se assentavam;
Quando Belmiro Júpiter de Azevedo, alto, assim dizendo,
C'um tom de voz começa, grave e horrendo:

Fala de Belmiro Júpiter de Azevedo

"Eternos moradores do reluzente
Estelífero pólo, e claro assento,
Se quereis pôr mão em toda a gente,
do Luso não perdeis o pensamento,
Deveis ter sabido claramente,
Como é de Carvalho da Silva certo intento,
Que por ele se esquecem de um vêz
Que a nós deve obediência ao fim do mês.

Castelhanos e outros donos de Multinacionais

Já lhes foi ( bem o vistes) concedido
Doado a exlorar este quintal pequeno,
Tomar a nós pobres patrões o apetecido
Explorar deste canteiro, que rega o Tejo ameno:
Pois contra o Castelhano tão temido,
Sempre alcançámos favor do Céu sereno.
Assim que sempre, enfim, com fama e glória,
Tivemos os troféus pendentes da vitória.

Autor: Zecatelhado - em: wwwlimite,blogspot.com.pt
continua...( até ao canto X, juro por S. Jorge! )



por Zecatelhado * 15:55


*******************************

[sábado, junho 25, 2005]

e façam o favor de ler ISTO


por Zecatelhado * 20:34


*******************************

[quinta-feira, junho 23, 2005]


Eu, um simples cidadão deste país, que teve o azar de não nascer de rabinho virado para a lua...
Que tem que descontar os seus impostos directamente no final de cada mês sem ter possibilidade de ficar a dever à colecta...
Que herdou da sua educação valores hoje considerados anormais e em desuso tais como a honestidade...
De ser continuamente "lixado" por causa dessa mesma honestidade que o obriga a não "meter" despesas de aldrabice na sua declaração anual de I.R.S. ...

Eu, um "Zé Broa" pobretanas, ingénuo talvez mas não parolo, atrevo-me a pensar como foi possível este esterco de país governado por FILHOS DA PUTA, ter chegado ao estado caótico a que chegou ( 6.83% de défice ), SÓ ANUNCIADO DEPOIS DO ACTO ELEITORAL. Como e porque foi isso possível?


1.- O senhor Santana Lopes e o Partido Social Democrata, porque eram governo, tinham conhecimento do real valor do défice.

2.- O senhor Vítor Constâncio, Governador do Banco de Portugal, igualmente, a não ser que esteja a fazer nós de gravata e a jogar à batalha naval durante as horas de expediente.

3.- O senhor José Sócrates e o Partido Socialista, como principal força política da oposição, também.

4.- As restantes forças políticas representadas no Parlamento, a mesma coisa, ou o Parlamento não serve para fiscalizar os actos da governação?

5.- O senhor Presidente da República também cabe nesta tourada. Mas o que é que faz o Presidente? Não tem como primeira obrigação zelar pelo bom funcionamento do sistema? Se sim, porque deixou que as coisas chegassem ao estado a que chegaram?

Obviamente que todo o cidadão minimamente inteligente conhece a resposta a isto. Os interesses partidários ( e outros ) acima de tudo. O PODER a qualquer preço, mesmo que esse preço seja o coiro e o cabelo de quem tem que pagar tudo isto e sustentar esta corja de chulos e ladrões que assaltaram o poder em Portugal.


por Zecatelhado * 17:04


*******************************

[segunda-feira, junho 20, 2005]


-Sancho, meu leal escudeiro, és um homem tão bom e tão puro de coração que tenho que te confessar uma coisa que me anda a moer o juízo qual mó de moínho...
- Ai senhor meu amo, não me fale em moínhos porque entro em parafuso! Mas senhor, se é importante para vós o que quereis dizer-me... pois dizei.
- Sancho...confesso-te que estive para te trocar por outro escudeiro antes do início desta aventura.
- Trocar-me?!!!... porquê e por quem?
- Pelo que considerava o melhor escudeiro do mundo. O seu amo, igualmente um cavaleiro de causas nobres similares à minha é que não mo cedeu...
- Mas quem era ele senhor? o escudeiro?
- Era o Jorge Coelho meu bom Sancho. Mas ainda bem que tal não aconteceu. Depois destes dias contigo, confesso que penso que és muito, mas muito melhor.


por Zecatelhado * 16:35


*******************************

[domingo, junho 19, 2005]

Para encerrar de vez este assunto ( embora me parece que infelizmente isso não vai acontecer ) gostaria ainda de dizer mais qualquer coisa:
Depois da chamada " Manifestação contra "não sei o quê" " organizada por "não sei quem", lá estavam as aves de rapina de alguma comunicação social ávida de filmar e transmitir em directo "qualquer coisa" que fizesse descambar aquilo num arraial de pontapés, chapadas e insultos, quiçá SANGUE!!!. Era vê-los a querer tirar a saca-rolhas palavras da boca dos manifestantes que instigassem ao ódio racial ( o que não era muito difícil, pelo facto de a maioria deles ter um producto esquisito na caixa craniana em vez dos habituais miolos). Afinal, a montanha pariu um rato, como costuma dizer-se, porque o número de manifestantes era mínimo e de contra manifestantes igualmente. Não houve "cegada" nenhuma, para desgosto dos caçadores de desgraças e cedo os Media deixaram de noticiar o assunto. Partiram a correr para fazerem coberturas directas dos incêndios ( que é a desgraça que "está a dar" por esta altura, sempre prontos a apontar as objectivas às casinhas a arder, aos choros convulsivos dos desgraçados que perdem num segundo o que por vezes levou uma vida a ganhar, etc, etc,etc. Os vampiritos partiram pois em busca de "sangue fresco" noutro local.
Mas volto à manifestação para falar efectivamete do que me fez criar este postal. A forma como uma certa "esquerda" portuguesa, a quem eu chamo "esquerda caviar" ou "esquerda bem", está a lidar com este problema que é o da marginalidade crescente vinda da parte dos filhos dos emigrantes africanos trazidos "à pressão" para Portugal para satisfazer a gula de lucros chorudos dos senhores da construção civil.
A forma como estão a mexer na situação, é deveras caricata. Assim, ao procurarem por todos os meios sonegar a gravidade da situação sob o pretexto de que "Aqui-Del-Rei" que querem "engaiolar" umas centenas de negros marginais e isso é um acto racista e ou xenófobo, blá blá blá....
Que engraçado! Pois cá eu penso que o racismo ou a xenofobia está é na cabeça destes senhores que proferem tais coisas. Ao pretenderem desculpar tudo o que de grave e marginal esses grupos fazem, sob o pretexto do racismo e da xenofobia, estão eles sim a praticar o racismo DO AVESSO, ou seja, a serem eles que distinguem raças e cores em qualquer situação anómala que surge.
Como já anteriormente referi, a marginalidade não é um problema "Beneton". Venha ela de onde vier deverá ser exemplarmente punida. Mas num país onde a marginalidade começa na classe política e na gente dita ilustre, que provoca cada "arrastão" aos bolsos da populaça fazendo cem vezes mais mossa que o arrastão de Carcavelos, estavamos à espera de quê?
Tenham um bom fim de semana.


por Zecatelhado * 14:14


*******************************

[sábado, junho 18, 2005]


GESTORES HOSPITALARES
Abusos de cartões de crédito, telemóveis e carros
A Inspecção-Geral de Saúde (IGS) instaurou processos disciplinares a 16 gestores de hospitais públicos e SA devido ao uso alegadamente abusivo de cartões de créditos, telemóveis e automóveis de serviço.

Comentários?
Apetece-me citar o cantor:

É entrar senhorias
a ver o que cá se lavra...


por Zecatelhado * 19:22


*******************************

[sexta-feira, junho 17, 2005]


...Os diálogos de todos os dias num combóio da linha de Sintra.

- Ora bom dia vizinho!
-Bom dia!
...
...
-Então o que é que me diz aos acontecimentos do fim de semana passado?
- Quais acontecimentos?
-Eh,eh,eh,! então o vizinho desligou do mundo?...
- Está a falar concretamente de quê?
- Do que se passou em Carcavelos...
-Ah! do bando de gatunos que invadiu a praia!...
- Chiu!... fale mais baixo!
- ???!!! Mais baixo?...porquê?
- Não vê que vão ali dois pretos do banco da frente?
- ???!!! Dois pretos?!
-Sim! então não foram os pretos que fizeram aquele vendaval?
- Epá!!! ó vizinho, desculpe lá, mas o que é que a marginalidade tem a ver com a côr da pele de cada um? Marginal é marginal, tenha lá ele a côr que tiver!
-Bem...isso é verdade, mas foram os pretos...
- Por favor não venha com esse tipo de conversa. Aquilo eram marginais, e ninguém nasce marginal por obra e graça do Espírito Santo. É preciso perceber porque razão essa marginalidade se manifesta e perceber a razão porque aumenta dia a dia a olhos vistos.
- Bem... de acordo. A culpa dos pretos...
- Por favor! Páre lá com isso dos "pretos"! já lhe disse que a questão da côr não tem nada a ver com isso! A explicação tem dois motivos distintos:
A gula desenfreada de lucros rápidos por parte dos empreiteiros sem escrúpulos, que exploram mão de obra barata. Entraram em Portugal emigrantes vindos das ex-colónias sem o mínimo de controlo legal, para satisfazer os glutões. Os governantes fecharam os olhos ao problema, para satisfazer a ganância dos senhores barões da caliça e esteve-se pura e simplesmente borrifando para tudo o mais que daí pudesse advir, ou seja, a falta de condições mínimas de apoio a essa gente pobre que aqui desembarcou em busca de melhores condições de vida.
Aliada à exploração que essa gente sofreu na carne ( sem vistos de permanência, sem assistência médica e sem escolas para os seus filhos ) na altura do "Bum" da construção, quando a indústria entrou em declínio a coisa agravou-se. A situação agora está bem feia e não sei sinceramente como pensam os nossos governantes resolver o problema.
- Pois!... é capaz de ter razão, ainda não tinha visto o caso por esse canudo.
- Mas isto é que é a realidade, vizinho. Isto é que é preciso resolver urgentemente antes que a situação fique sem controlo. Por favor, não transformem isto numa guerra "Beneton" porque isso é ridículo.
- Bem, já chegámos. Até amanhã vizinho! Um bom dia de trabalho!
- Igualmente para si. Até amanhã!


por Zecatelhado * 01:24


*******************************

[segunda-feira, junho 13, 2005]


Neste país de carneiros
seguimos o nosso fado
somos bichinhos ordeiros
rebanho bem comportado

Se houver algum assunto
de resposta complicada
claro, nada pergunto
e sigo com a carneirada

Se a boca abrisse era certo
que teria o fim à vista
armava-me em bicho esperto
chamavam-me terrorista

Era goela cortada
por isso é melhor calar
disfarçado na molhada
continuando a pastar


por Zecatelhado * 23:16


*******************************


...Pero,
portugués de la calle,
entre nosotros,
nadie nos escucha,
sabes
dónde
está Álvaro Cunhal?


Pablo Neruda sobre Álvaro Cunhal

*******************************************

...Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo-te as rosas...
Boa noite. Eu vou com as aves!


Eugénio de Andrade
*******************************************
Dois homens distintos que me marcaram e que hoje me deixam.
"Arte é liberdade. É imaginação, é fantasia, é descoberta e é sonho. É criação e recriação da beleza pelo ser humano e não apenas imitação da beleza que o ser humano considera descobrir na realidade que o cerca."
Até amanhã CAMARADAS! Até SEMPRE!


por Zecatelhado * 13:29


*******************************

Fim de privilégios mal recebido por alguns políticos
O Governo admite que a decisão de acabar com aquilo que José Sócrates definiu como «privilégios» da classe política pode ter causado incómodo entre os deputados. O jornal «Público» de hoje diz mesmo que alguns políticos consideram abandonar os cargos. ( In TSF )

Digo Eu: Há uma raiva que nasce nos dentes e uma força que cresce nos dedos de quem ouve e lê estas coisas. FILHOS DA P...! Nem os fascistas salazarentos se atreveram a tanta vilania seus bardinos! Vão-se embora, MORRAM, desopilem o fígado ao povo que já não vos aguenta, FILHOS DA P....! E por aqui me fico ou ainda desato a dizer coisas bem mais graves.


por Zecatelhado * 00:31


*******************************

[domingo, junho 12, 2005]



ADEUS COMPANHEIRO!
Façam o favor de ler AQUI. Que mais poderia dizer?


por Zecatelhado * 22:17


*******************************

[sábado, junho 11, 2005]


Isto está cada vez melhor. O país assiste incrédulo(?!) ao que se passou ontem em Carcavelos e comenta nos cafés, nos supermercados, nos talhos, nos quiosques etc..
Os cidadãos emitem opiniões de toda a ordem e, lembram-me o futebol e os treinadores de bancada, ou seja: cada um tem uma poção milagrosa para a resolução do problema no imediato.
- "Embarcam-se os "pretos" todos para África até à terceira geração.
- Tem que se dar força à polícia para acabar com esses bandos de arruaceiros.
- A culpa é dos defensores dos "pretos", que são uma corja igual a eles
- ..........
Pronto senhores doutores da política; Aqui está o aparecimento do fruto da árvore da incompetência que Vossas Excelências andaram a plantar. Quando um país não arranja soluções minimamente dignas de vida para os seus cidadãos, onde o desemprego sobe em flecha e o custo de vida é o que se sabe, onde a educação erra por caminhos tortuosos sem chão à vista, onde o fosso entre ricos e pobres se acentua cada vez mais, estavam à espera de quê? Milagres? A Nossa Senhora de Fátima já não quer saber disto para nada desde 1917, ouviram? Vossas Excelências entretiveram-se estes anos todos a discutir(?!) o acessório e borrifaram-se para o essencial. Continuem a brincar ao "passa agora o poder para mim" e um dia destes ainda têm uma surpresa maior.
O que me irrita solenemente é a continuação das políticas de avestruz que V. Excelências persistem em continuar. Desde ontem tenho assistido enraivecido ao defilar constante de doutores bens falantes por tudo o que é comunicação social, a opinar sobre o assunto, debitando asneiras atrás de asneiras e mostrando um desconhecimento absoluto da VERDADEIRA realidade social que este país vive. É a prova mais que provada do diametral distanciamento - logo desconhecimento - dessas duas realidades: A dos ricos e a dos pobres. É por aí senhores doutores, que se deve começar a apagar o fogo, e não colocando não tarda muito, um polícia para a guarda de cada cidadão.


por Zecatelhado * 19:21


*******************************


- Sabes como penso que vai o país?
- Eu... não!
- Parece-se cada vez mais com a China!...
- Com a China?! Não estou a perceber...
- Sim! Vai de "Mau" a "Piau"!


por Zecatelhado * 00:17


*******************************

[sexta-feira, junho 10, 2005]



Vestido de fato escuro
e de gravata patega
anda para aí muito burro
que nem aos cascos me chega


por Zecatelhado * 13:51


*******************************


- Sancho Pança: Sabeis senhor D. Quixote que o governo promete não 150.000 novos postos de trabalho, mas sim 160.000?
- D. Quixote: Fantástico, meu bom escudeiro, FANTÁSTICO! Menos um moínho a provar a ponta da minha lança!


por Zecatelhado * 10:26


*******************************

[domingo, junho 05, 2005]


Números de um país em crise, com um déficite a rondar a casa dos 7%, no qual os "responsáveis do burgo" se apressaram a ir aos bolsos do "Zé Broa" sem apelo nem agravo. Mas...Nem tudo vai mal no país da Catrineta!

- Com as eleições legislativas de 20/Fevereiro, metade dos 230 deputados não foram eleitos. Os que saíram regressaram às suas anteriores actividades, sem contudo saírem tristes ou cabisbaixos. Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (obviamente feita por eles) a um subsídio que chamam "de reintegração", ou seja:
Um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo.
Desta forma, um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários(6.898 euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários (68.980 euros). Feitas as contas e os deputados que saíram o Erário Público desembolsou mais de 2.500.000 euros.
Vejamos então mais exemplos entre os ilustres "reintegrados":
- Luís Filipe Pereira ............... 26.890, euros / 9 anos de "serviço";
- Sónia Fortuzinhos .................. 62.000, euros / 9 anos e meio de "serviço";
- Maria Santos . 62.000, euros /9 anos de "serviço
- Paulo Pedroso . 48.000, euros /7 anos de "serviço";
- David Justino . 38.000, euros /5 anosde "serviço";
- Ana Benavente . 62.000, euros/9 anos de "serviço";
- Mª Carmo Romão . 62.000, euros /9 anos de "serviço";
- Luís Nobre Guedes ............... 62.000, euros/ 9 anos de serviço";

A maioria dos outros deputados que não regressaram, estiveram lá somente a última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca de 20.000 euros cada. No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de reforma (mesmo que não tenham 60 anos). Estas são atribuídas aos titulares de cargos políticos com mais de 12 anos.Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:
- Almeida Santos . 4.400, euros;
- Medeiros Ferreira ...................... 2.800 , euros;
- Manuela Aguiar . 2.800, euros;
- Pedro Roseta . 2.800, euros;
- Helena Roseta . 2.800, euros;
- Narana Coissoró . 2.800, euros;
- Álvaro Barreto . 3.500, euros;
- Vieira de Castro . 2.800, euros;
- Leonor Beleza . 2.200, euros;
- Isabel Castro . 2.200, euro
- José Leitão . 2.400, euros;
- Artur Penedos . 1.800, euros;
- Bagão Félix . 1.800, euros.

Alguém quer comentar alguma coisa? Eu cá por mim, para já, só me apetece dizer:

É FARTAR VILANAGEM!


por Zecatelhado * 18:02


*******************************


- Campos e Cunha convoca conferência de imprensa
- Digo eu: Para explicar o inexplicável? Não precisa explicar, nós só queríamos era entender!

- Sócrates solidário com ministro das Finanças
- Digo eu: Só lhe ficam bem esses sentimentos, senhor P.M..

- Cavaco salienta que ministro precisa de apoio do Governo
- Digo eu: Olha quem é ele! O tal que disse que se ia retirar da vida política activa!

- Partido Socialista em campanha para explicar medidas de austeridade
- Digo eu: Para explicar? Essa agora é boa! Então ainda é preciso explicar? A culpa da crise é sempre dos trabalhadores ( esses malandros ) e são eles que têm de pagar o pato, ou não é? Sempre assim foi e continuará a ser, não é senhor engenheiro?

- Cavaco Silva defende adiamento de referendos
- Digo eu: Adiamento? Porquê? Espera... pois claro, a resposta é óbvia: Haverá tantos referendos quantos forem precisos até lhes dizermos SIM? É a chamada "Democracia à Martelada"!

- BARÓMETRO- Cavaco "arrasa" na corrida a Belém
- Digo eu: Uhauuuu!!!! Ninguém trava o compadre alfarroba!

- Seguro critica aumento do IVA
- Digo eu: "Seguramente" um grande estratega.


por Zecatelhado * 12:32


*******************************

[quarta-feira, junho 01, 2005]

Sim: 37%

NÃO: 63%

Três dias depois da França, eis que surge agora a Holanda a dizer categoricamente NÃO !


por Zecatelhado * 20:12


*******************************